@lbum

Nas plataformas digitais, este disco do Barão está fora de catálogo.

Coleção

Coleção

Regravações muito boas do Kid Abelha

Isso é Amor

Isso é Amor

Ótimos arranjos do Ira! para clássicos da música brasileira

Armadilha

Armadilha

A versão do Finis Africæ ganhou novos. Uma das mais belas canções da decada de 80. O arranjo de piano dela facilmente se destacou. Tímida no começo, se transfigura a cada verso, até finalizar com todos descendo a lenha. O bandolim dá o toque REM para o fim da faixa.

Comida

Comida

A gente não queria Comida. Queríamos Estado Violência e por isso a preferimos na hora de gravar.

Estado Violência

Estado Violência

Outra homenagem a uma faixa que pouco se destacou na epoca de seu lançamento. A música de Charles Gavin, pro disco Cabeça de Dinossauro, foi engolida na época por outros clássicos, como O Que, Policia, Bichos Escrotos e Homem Primata. Criamos um riff para ela e os metais dão o berro antecendendo o refrão. No mais, puro rock'n'roll.

Pais e Filhos

Pais e Filhos

Nossa idéia para este disco foi pegar as músicas menos óbvias de cada artista muito conhecido, mas acabamos abrindo exceções.

Angra dos Reis

Angra dos Reis

Minha música favorita do Legião. Cantava-a 'a capella' nas passagens de som do Biquini Cavadão. Buscamos fazer uma versão mais folk do que a original, onde os teclados predominavam. Foi difícil escolher uma música do legião para este disco. Até a véspera da gravação, estávamos focados em uma versão da música "o Reggae", do primeiro disco. Havia ainda uma certa dúvida no ar e ao tentarmos fazer algo com Angra, vimos que o arranjo fluia tão bem que fizemos a troca.

A Novidade

A Novidade

Última música a ser gravada. Até poucos dias antes da gravação, pensávamos em fazer uma versao com Fui Eu (homenagem ao Paralamas e tambem o Sempre Livre, por quem a música ficou mais conhecida). Desistimos ao ver que nossa versão não estava funcionando. Eis que começamos a brincar com beats e guitarras dedilhadas, cantarolando A Novidade. O arranjo, que antes havia levado dias para sair, fluiu com rapidez e em poucas horas finalizamos a canção que faltava pro disco

Toda Forma de Poder

Toda Forma de Poder

Clássico dos Engenheiros. Eu os conheci em 1986 ao lançarem o disco "Longe Demais das Capitais", até hoje um de meus preferidos de sua longa discografia. Certas músicas foram escolhidas rapidamente por termos uma idéia do que fazer com ela. Foi o caso desta. A idéia de fazermos um ska foi rapidamente executada e foi esta a primeira a ficar pronta para gravarmos. Havia também um "caco" ao dizer que achava normal quando alguém explodia bombas na "esplanada" (dos ministérios, de Brasilia) e não na embaixada como a letra sugeria.

Juvenília

Juvenília

Uma das mais belas canções do disco Revolucoes Por Minuto, do RPM. Juvenilia falava das grades que prendiam os prisioneiros politicos. Hoje sinto como se prendesse cada um de nos em nossas casas. Como dizia o Renato: "os assassinos estão livres, nós não estamos". A mais bela letra escrita por Paulo Ricardo, esta música quase passou despercebida na época. Resolvemos não mexer muito nela, apenas mudando o arranjo de cordas e a interpretação vocal

Camila Camila

Camila Camila

Mais amigos! Temos grande carinho e admiração pelo Nenhum de Nos. Sempre que tocávamos juntos, as canjas eram inevitáveis. Foi uma grande dificuldade escoher uma canção da banda. Camila Camila acabou sendo a escolhida pois, embora fosse uma das mais conhecidas do grupo, nos permitiu mudar vigorosamente seu arranjo. A guitarra dedilhada foi substituida por um riff bem marcante de Coelho

Me Chama

Me Chama

Uma música que sempre tocávamos em shows ao ar livre, especialmente quando chovia. A galera sempre cantava animada os versos 'chove lá fora e aqui tá tanto frio'... criamos um conceito para o disco que não gravaríamos artistas solo. O Lobão gravou esta musica e assinou Lobão e os Ronaldos. Felizmente. Foi assim que ela entrou no CD

Hoje

Hoje

Sempre gostei desta música e logo que Birita começou a tocar a levada nos tambores, junto com a guitara "a la Desire" do Coelho, sabíamos que esta era a música do Camisa de Venus a ser gravada. Patrick Laplan tambem arrasa no contrabaixo nesta música. De certo modo, esta música mostra um Biquini Cavadão que ninguem nunca ouviu: visceral, urrante, alterado! Egypsio do Tihuana divide os vocais conosco. Fã confesso do Camisa, sua interpretação é uma verdadeira homenagem ao Marcelo Nova. Gravamos tudo rapidamente em três takes.

Educação Sentimental II

Educação Sentimental II

Nunca havia dividido os vocais com uma mulher, a não ser em backing vocals. A idéia de chamar a Érika nasceu de uma participação dela em nosso show cantando Timidez. Achei legal como nossas vozes, tão díspares, poderiam se fundir e criar um timbre único. A levada da música ficou mais para o som Motown da década de 60, com naipe caprichado de metais. E o resultado ficou sendo o mais pop de todo o disco. Adoro!

Quem Me Olha Só

Quem Me Olha Só

Havíamos gravado uma bases em fevereiro para uma música qua acabou não sendo aproveitada. Lá estava tudo: verso, refrão, letra... quando pintou a ideia de se gravar o disco de releituras, a música foi posta de lado. No entanto, em um estalo, ao voltar de um show, vi que a base casava com a letra de Quem Me Olha So. Inicialmente todos acharam estranho, mas conforme iamos ouvindo, curtiamos mais e mais a idéia! Primeira vez que alguém grava uma música do Barao Vermelho em ritmo de reggae! E tem ainda o toast de MC Rajja. So mesmo ele para dominar esta linguagem e inclui-la no som do Biquini.

Carta Aos Missionários

Carta Aos Missionários

Acompanho a carreira do Uns e Outros há muitos anos. Marcelo Hayenna é um grande amigo da galera e quase um irmão para mim. Tocamos esta música juntos no Rock in Rio III e ficamos animados em grava-la em nosso próximo disco, ou seja, muito antes até de definirmos o conceito desde cd de releituras. O resultado foi pura energia.

Múmias

Múmias

Música que lançou o disco Cidades em Torrente, do Biquini Cavadão em 1986. Escolhemos esta por acharmos que, futuramente em um disco acústico, nao teríamos como fazer um arranjo para ela. Tentamos várias idéias e nada dava muito certo. Já temíamos que esta música, justamente a nossa, se transformasse na pior do disco, mas eis que pintou um arranjo - e, quem diria, acústico! - que ficou tão legal que em 20 minutos a música estava estruturada e todos no estúdio batiam palmas de felicidade! Mais tarde, graças aos computadores, conseguimos incluir a voz do Renato Russo, que havia gravado conosco 16 anos atrás. Não tinhamos certeza se isto ia funcionar, era apenas um teste. Mas ao finalizarmos a edição, a emoção tomou conta de todos. Era como ele tivesse acabado de sair para tomar um café enquanto nós ouviamos a voz que ele gravou!!! O rap de Suave partiu de uma idéia associada aos scratchs do novo arranjo. Tentei fazer alguns raps mas não me sentia a vontade para isto. Convidamos o Suave atraves do nosso produtor Tadeu Patola. Rapidamente nos entrosamos. Foram gravados dois raps, na verdade. Na primeira gravação, não havíamos chegado corretamente ao conceito. Buscávamos ira, inconformismo, mas também uma mensagem de força e paz. O segundo texto escrito por Suave era exatamente assim. Arrasou!"

Eu Sei Que Vou Te Amar

Unforgetable

Free As A Bird

dirigido por Alex Miranda

Sobradinho

Sobradinho

Uma formação muito rara. Apenas nós quatro no palco tocando juntos esta canção famosa na voz de Sá e Guanabara.

Coleção

Coleção

Até hoje eu Coelho, temos esta canção na manga. Volta e meia a gente canta.

capa do 80

image
A icônica foto da capa do CD 80

Atrás dos Olhos

Atrás dos Olhos

O começo da volta do Capital Inicial

Primeiros Erros

Primeiros Erros

A canção de Kiko Zambianchi que fez o Acústico do Capital estourar naquele ano de 2000

Surf

Surf

Um disco com grandes músicas do Kid, mas com uma baixa vendagem. Logo depois, eles gravaram o Acústico e bateram recordes.

...e mais:

image
Não, você não bebeu, não está vendo dobrado. A direita de Coelho, Macarrão (André Agrizzi) fez vários shows como baixista no Biquini Cavadão. Grande cara!